Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Documentos > PDI Matão
Início do conteúdo da página

PDI Matão

Publicado: Segunda, 21 de Março de 2016, 18h42 | Última atualização em Quarta, 04 de Maio de 2016, 10h22 | Acessos: 1146

O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) é um documento que define a missão da Instituição e as estratégias para atingir as metas e objetivos, abrangendo um período de cinco anos. Faz parte do PDI a elaboração do Projeto Político Pedagógico e Organização Didático-Pedagógica.


Histórico

O Plano de Desenvolvimento Institucional do IFSP 2014-2018, no âmbito do Câmpus Matão foi criado em 2013. Em 2015 a Reitoria e a Pró-reitoria de Ensino determinaram a revisão e adequação dos documentos de toda a instituição para o cumprimento dos balizadores sustentados pelo Ministério da Educação (MEC) e pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC):

- Oferta de 50% das vagas em ensino de nível técnico (sendo 10% dessas vagas na modalidade PROEJA);
- Oferta de 20% das vagas em ensino de Licenciatura.

Com esse intuito, a Comissão Local do PDI tem realizado intenso trabalho junto à comunidade interna e externa do Câmpus Matão para a construção desse documento de forma democrática e responsável.


Revisão do documento

Em 03/12/2015 a Comissão Local do PDI IFSP Matão realizou audiência pública para debate das propostas de adequação dos cursos do Câmpus Matão aos balizadores determinados pela Reitoria, SETEC e MEC.

Com viés de fechamento para as atividades de revisão do PDI em 2015, a audiência pública contou com a presença dos mais variados públicos, tal como discentes, docentes, técnico-administrativos, vereadores, representantes do comércio e da indústria, e também da Secretaria Municipal de Educação.

Após as discussões, as propostas com maior adesão foram:
- A abertura do curso Técnico Integrado na modalidade de Educação de Jovens e Adultos (PROEJA) em Química;
- Criação de mais uma turma do curso de Licenciatura em Química;
- Abertura dos cursos superiores de Engenharia de Alimentos e de Engenharia em Recursos Renováveis, a partir de 2018.

Com a abertura dos cursos de engenharias, os cursos de Tecnologia em Biocombustíveis e Tecnologia em Alimentos terão o ingresso suspenso a partir de 2017, garantido o direito de conclusão aos discentes que ingressaram nos respectivos cursos até o ano de 2016.

 

 

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página